"Não consigo relacionar um amor com o sexo. Sempre acho que quando eu transar com alguém logo já vou estragar tudo!"

Posted: | por Felipe Voigt | Marcadores: , ,
Querido Ogro...

Me fazer entender tem sido muito difícil, tem dias que eu acordo e nem sei quem eu sou exatamente.
Como eu já tinha contado em um outro email, sou lésbica e posso dizer que tenho certeza disso. No outro email, disse que tinha umas dúvidas, por só me interessar por mulheres bem mais velhas. Mas hj, não é exatamente assim que acontece...

Há pouco tempo contei tudo pra minha mãe e a partir daí comecei a me sentir mais livre, tirei um peso das minhas costas e me sentia tranquila pra viver a minha sexualidade, sem me preocupar se ela poderia ficar sabendo disso pela boca de terceiros... mas ainda tenho as minhas questões.

Isso pra mim parece completamente incoerente, mas mesmo assim vou tentar explicar: gosto de mulheres, desejo mulheres, mas quando eu começo um relacionamento com alguém, uma pessoa que eu gosto, que eu tenho um bom papo,que teoricamente não seria só o sexo, é como se eu não pudesse me dar bem sexualmente com essa pessoa também. Não consigo relacionar um amor com o sexo, entende?

Sempre acho que quando eu transar com alguém logo já vou estragar tudo. Eu não sei o que isso pode querer dizer, mas me faz mal. Às vezes penso que isso é só pq não quero nada sério com ninguém... e de certa forma não quero mesmo, quero aproveitar a minha vida, transar se tiver afim de transar, sem compromisso, sem me preocupar com o dia seguinte e com relacionamentos. Mas isso continua sendo muito estranho, já que eu tenho uma pessoa que eu gosto, mas simplesmente não consigo ter relação sexual com ela e às vezes eu penso que é pq não gosto de gente grudada em mim... e ela é muito grudenta!

Mas ao mesmo tempo, não é SÓ ela, sabe? São meninas em geral. Me tranquiliza quando penso que pode ser pq não sou apaixonada de verdade (e isso não sou mesmo). Eu simplesmente gosto. Nas duas vezes que me apaixonei queria tudo junto mesmo, elas me preenchiam em absolutamente tudo. Mas ela não é paixão sabe? É um papo bom, umas brincadeirinhas de vez em quando, mas nada muito emocionante...

Tem também o fato de que ela já disse que não é passiva de jeito nenhum, e isso me broxou! Isso me deixou meio desanimada já que não sou uma superfeminina e nem me vejo como passiva de alguém o tempo todo... me vejo como a ativa da relação, sabe? Aceito, sim, ser ''penetrada'' por uma mulher, desde que seja assim com as duas.

Tenho me culpado um pouco por essa ''indiferença'' que eu acabo tendo pelas pessoas, não gosto disso. Você acha que pode ser por falta de amor? Falta de desejar mesmo alguém? Ou isso pode ser com todas as pessoas? Isso me assusta muito, pq tenho medo de ter me precipitado em contar tudo pra minha mãe, não ter certeza se é isso mesmo, enfim... Eu já imaginei muitas possibilidades, mas nada que seja firme mesmo, a ponto de me deixar tranquila.

A única coisa que posso dizer que tenho certeza é que por homens eu não tenho interesse sexual, nem nenhum tipo de interesse. Mas ao mesmo tempo não consigo ter nada "sério" com mulheres. Help me!


Minha cara sandalinha reincidente,

Mais cedo ou mais tarde você iria voltar aqui, não? São dúvidas e mais dúvidas correndo pela cabeça... ah, o final da adolescência! Esses 17 anos que nunca acabam... a vontade de chegar logo os 18 e ser, finalmente, socialmente adulta! São, de fato, os melhores piores dias de nossas vidas essa fase!

Bom, essa separação que você faz entre sexo e amor, tesão e afeto é comum... eu mesmo tive essa fase! Lembro-me que minha referência para saber se estava apaixonado por alguém era muito tosca: se não conseguisse me masturbar pensando na pessoa, era porque estava apaixonado. Se fosse pro banheiro e batesse uma na boa, não era paixão. Estranho isso, não?

Fazemos isso pois na aurora da adolescência somos ensinados de que o amor é uma coisa pura e o sexo uma coisa suja... logo, não queremos misturar os dois! Queremos nos sujar de tanto trepar, mas queremos manter o amor asseado!

Já te disse da outra vez: isso tudo é natural na cabeça de uma jovem mulher... seja gay ou não! Claro que você se sente mais diferente por conta dessa sua orientação, mas se conversar com suas amigas sobre como elas se sentem com os namorados ou paqueras, você irá se identificar com as dúvidas.

Não se precipitou ao contar pra sua mãe, não... Não se sentiu bem com isso? Não está aliviada por ela saber disso através de você? Então!

Agora, esse lance de ser ativa e passiva é uma regra? É algo condicional? "Só serei isso" ou "só serei aquilo"? Relaxa, lerda! Tente não pensar muito nisso... vá, erre, tome no cu e volte chorando. Só assim você vai aprender. Não há outra forma. Chupe e se deixe chupar... enfie e seja enfiada! Sexualmente, sempre adotamos uma postura mais ativa ou mais passiva. E isso acontece, por vezes, dentro da mesma noite! Libere-se desse rótulo chato de ser a sandalinha ou a sapatão!

Tente trepar com quem você ama e tente amar quem você trepa!

4 comentários:

  1. carol disse...
  2. Concordo que as dúvidas sejam mais da idade do que propriamente da orientação sexual e nesse aso, entativa e erro, né?
    Se entregar rpa se arrebentar... não que necessariamente seja assim.
    Conheci heteros e gays coma mesma dificuldade de se apaixonar, portanto, nada de regras. A meu ver, vc só precisa soltar as rédeas, as amarras, ou seja, qualquer coisa que esteja te prendendo nesse sentido.. beijões e tudo de bom....

  3. Isabel disse...
  4. Suas dúvidas são normais, independente da orientação sexual, como ja disse a carol acima.

    Como eu ja tive experiencia homossexual, posso te falar uma coisa, não existe passivo e ativo sexualmente falando numa relação homossexual feminino... as duas chupam, enfiam e afins... toda relação tem que ter TESÃO e QUIMICA, como a mulher quer receber tesão e nao passar tesão para a outra?
    Só se em casos caros, a pessoa só se satisfazer dando prazer a outra.
    Mas quem não quer ser tocada, beijada, chupada e tudo mais?

    Acho que essa sua ficante tem mais duvidas que vc.

    E quanto a sua mãe, se um dia vc mudar de idéia e tiver certeza absoluta disso, chega para ela e fala: mãe, não sou mais sandalinha, agora ficarei com homens e pronto final.

  5. C disse...
  6. Não se arrependa de ter contato pra sua mãe... Eu sou lésbica e só pude viver mais intensamente minha relação quando contei e não tinha mais o peso de ficar escondendo achando que estava fazendo algo errado....
    Vc mesma disse “Nas duas vezes que me apaixonei queria tudo junto mesmo, elas me preenchiam em absolutamente tudo” quando se apaixona de verdade vc consegue balancear tudo na relação...
    Confesso que essa questão da passiva/ativa eu nunca tive problemas, mesmo pq vc sabe que há coisas bem melhores entre duas mulheres pra fazer do que a penetração em si... se vc quer ficar com ela vcs arrumaram um jeito de se darem prazer...
    E no mais a frase mais massa do Ogro
    “ Tente trepar com quem você ama e tente amar quem você trepa!”
    Beijão querida 

  7. Anônimo disse...
  8. Oii! Felipe, mais uma vez muito obrigada pelas palavras.. e as meninas dos comentários também.
    E mais uma vez você tem razão,ainda tenho mt que aprender ctg.rs
    me desespero só em pensar em ter feito tudo errado, embora no fundo eu não ache que isso seja verdade. Eu preciso organizar as ideias, e conseguir levar os meus relacionamentos a diante sem essas neuras, pq isso me atrapalha e trava muito, pq como eu já disse antes, fico com medo de estragar tudo. enfim...obrigada pela ajuda de sempre! bjos a todos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...