Um "Querido Ogro" diferente, talvez...

Posted: | por Felipe Voigt | Marcadores:
Depois de tantos anos escrevendo pelo blog (mesmo nesses últimos, onde estou mais ausente por uma série de fatores), ouvindo e lendo tantas pessoas, com tantas conversas e textos buscando melhorarmos as condições emocionais e sociais de quem passa por situações complicadas de trauma, chegou a hora de começar a atacar em uma nova área de atuação.

Uma atuação que exigirá uma revisita a todos os meus conceitos, um reconhecimento de tudo o que foi vivido, aprendido e conhecido, para que possamos desenvolver a real aplicação de tudo o que tenho buscado há tanto tempo.

Minhas caras, o Querido Ogro virará Papai Ogro!

Exato: Juliana (namorada/esposa) e eu estamos entrando na 13ª semana de gestação – aprendi que pais grávidos contam assim a gravidez, chega de ser conta mês a mês.

Pois é. Acho que é natural quando se chega aos 34 anos e três anos de relacionamento, não? Os focos vão se distanciando das distrações e começamos a sentir saudade daquilo que nunca tivemos...

Como estamos? Bem... ainda lidando com toda a novidade que isso gera, a forma como isso acaba forçando a tomada de decisões com prazos muito curtos e justos. Mas felizes... um pouco assustados, mas igualmente felizes.

Dentre todas as minhas dúvidas ao longo da minha vida adulta, sempre tive medo do que passaria de conceitos a uma filha ou um filho: questões de religião, comportamento social, machismo, iniciativa pessoal, emoções, razões, o que esperar, o que deixar pelo caminho... São tantas que só de imaginar já fico com dúvida sobre qual dúvida esqueci-me.

De tantas coisas que estão surgindo aleatoriamente, me pego escrevendo de novo. Escrevo cartas, textos para alguém que ainda não me reconhece, mas que me lerá no futuro sobre toda essa tormenta sadia de agora. Espero causar mais risadas do que lamentos...

Efetivamente virará um blog, mesmo sabendo que ninguém mais curte tanto assim. Ficarão lá, de alguma forma acessível para quando precisarmos rever o que sabíamos e confirmar se tomamos as decisões corretas. Caso não tenhamos feito isso, ao menos poderemos saber onde erramos. Assim também espero discernir.

Entre compras de móveis, reformas de apartamento, escolha de nomes, indefinições quanto às rotinas que mudarão, apenas uma certeza tenho agora: o prazer pela escrita voltou a se fazer presente em mim.

Que eu consiga manter a chama ardendo ou queimando...
(Juliana, me ajude nisso, mais uma vez, por favor!)

3 comentários:

  1. Rubem Silva disse...
  2. Parabéns cara,nasce quando? Muitas felicidades pra vcs

  3. Eva Lara disse...
  4. Olá Felipe!
    Não consigo expressar o quanto fiquei feliz com essa postagem. Vagava pela madrugada, repleta de tédio, e por um acaso vir parar aqui. E quando eu me deparei com essa postagem, eu tive um pequeno surto. Você não faz ideia do quanto seu blog é importante pra mim, assim como eu tenho certeza de que é importante pra tantas e tantas pessoas. Além de ser um portal para aqueles que dividem os mesmos traumas e demônios terem a chance de desabafarem, serem ouvidos, também é um lugar aconchegante para aqueles que buscam refúgio. De verdade, obrigada por nos proporcionar isso e por seu incrível trabalho, Querido Ogro, que aliás,agora é papai ogro! Parabéns pelo bebê. Você e sua esposa merecem todo amor do mundo. Tenho certeza que essa criança será muito amada e crescerá com valores e princípios muito valiosos. E que a chama da inspiração que brotou em ti jamais se apague! Vida longa, meu caro!

  5. Denis Silva disse...
  6. Felicidades....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...