“Acabei gostando das duas garotas. Depois de um ano com as duas, a primeira descobriu sobre a segunda”

Posted: | por Felipe Voigt | Marcadores:
Querido ogro:

Estou com um problema que parece que está me corroendo por dentro. Há cerca de três anos eu comecei a namorar uma garota de 30 anos (eu estava com 20 na época), mora sozinha, não tem muito estudo. Ela é uma ótima pessoa, carinhosa, às vezes até melosa, mas por mais que o nosso namoro era bom, nós falamos muita bobagem, damos muita risada juntos e etc. Ela sempre teve uma tendência meio depressiva, talvez seja porque a mãe e o pai dela estão longe (moram nos confins da Bahia).

O fato é que o relacionamento é muito bom no sentido de companheirismo, ela é o estilo de namorada-mãezona, se preocupa se estou agasalhado, se almocei, jantei, etc... Eu sempre tive um certo "problema", eu não suporto monotonia, principalmente no sentido sexual, gosto de varandas, banheiros de shoppings, enfim todos os lugares imagináveis, pode até parecer bobagem, mas isso é realmente importante pra mim, se fico sem isso, acabo ficando entediado demais...

O problema é que apesar do relacionamento ser bom e eu gostar demais dela, não tem clima pra esse tipo de coisa, no início eu até tentava, já tentei usar algemas e tal, mas ela não demonstrava nem um “estou gostando disso”. Daí eu deixei de tentar e continuamos namorando, só que o tesão depois de um tempo foi acabando, ela é bonita, magrinha, do jeito que eu gosto, mas não consigo ter muito tesão por ela, acho que por ela ser muito boazinha sabe?

Há cerca de um ano conheci outra garota. Essa tem 24 anos, eu estou agora com 22, ela é muito inteligente (sempre adorei garotas inteligentes), se formou recentemente, no nosso quarto encontro eu tirei a virgindade dela e, para a minha surpresa, ela rapidamente se tornou uma das melhores que eu já vi... É difícil ficarmos juntos sem que role alguma loucura, e até o mais básico se torna excepcional, o pior é que não é só isso o que eu gosto nela, adoro conversar com ela, também é carinhosa.

Eu acabei gostando das duas garotas (pode parecer filha da putisse da minha parte), mas eu realmente gosto das duas, claro que coisas diferentes em cada uma. Depois de um ano com as duas, a primeira descobriu sobre a segunda. Foi muito chata a situação ela chorou muito (é como se ela depositasse todas as fichas de felicidade dela em mim). Já que a merda estava feita, eu tentei terminar com ela, mas ela não aceitou de jeito nenhum, ameaçou se matar, disse que não ia querer mais homem nenhum no mundo, chorou demais, e eu não consegui vê-la assim e voltei atrás... Disse a ela que terminaria com a outra (embora não tivesse coragem pra isso, o relacionamento é muuuito bom) e pronto!

Continuei com as duas.

Agora no último dia dos namorados eu não tinha escolha: tive que ficar com ela. O problema é que para a outra (a de 1 ano) essa foi uma situação inaceitável, ela ligou na minha casa (não sei como ela tinha o número). Eu estava sem saída e resolvi dizer a verdade, disse que estava com outra garota, disse que tentei terminar mas ela ameaçou se matar, e eu acabei voltando... Essa também foi uma situação muito chata, chorou demais e tals... Mas quando eu me vi perdendo ela, eu decidi lutar por ela, tentar a todo custo retomar essa relação e terminar de vez com a outra.

Eu estava sem coragem de terminar com a de 30, mas aproveitei uma discussão por ciúmes pra colocar isso em prática e terminei. Ela chorou demais, por horas e horas, e eu tentando acalmar ela, dizendo que ia continuar amigo dela, indo na casa dela de vez em quando, e eu gosto muito dela, por isso me parte o coração vê-la sofrendo assim. Não aguentei, chamei uma prima dela pra ficar com ela e saí, vim pra casa. Depois me ligaram dizendo que ela estava sofrendo muito ainda, por isso eu fui lá de novo, pra tentar acalmar ela, disse que não é justo com ela, que eu fique com ela por causa de pena e essas coisas. Mas ela continuou chorando, dizendo pra voltar, que tudo vai ser diferente, vai deixar de pegar no meu pé. Eu estava triste demais também, mas fui firme e não voltei. Nesse mesmo dia, à noite, eu fiquei com a outra garota (de 24), foi realmente muito bom, mas na madrugada enquanto tentávamos dormir, eu não consegui tirar a de 30 da minha cabeça, lembrando de como ela estava triste e se sentindo sozinha (ela tem poucos amigos).

Tô com muita vontade de vê-la pra ver se eu consigo alegrá-la de novo, com as brincadeiras que fazíamos antes e tudo mais. Embora eu tenha conseguido reconquistar a de 24 e estamos bem. A de 30 me disse esses dias por MSN que não tem mais vontade de trabalhar nem de viver, que a vida dela acabou, e eu me sinto muito mal com isso... Depois disso tudo eu não tenho mais certeza de quem eu gosto mais, ou do que seria melhor pra mim ou pra ela. Eu penso que ela por ter mais de 30 anos tenha que se casar com alguém, ter filhos, coisa que eu não posso fornecer a ela nesse momento porque eu não acho que seja a hora certa pra mim, moro com os meus pais, ainda não terminei a faculdade, enfim, não sei o que fazer não consigo para de pensar nos sentimentos dela, como está sendo difícil pra ela...

Eu sei que o relato ficou muito grande, mas agradeço qualquer ajuda.

Obrigado.

Meu caro “benevolente”,

Como você é bonzinho, fofo, foda... um exemplo de homem! Primeira coisa: desça daí, vai! Você não é nem nunca foi nem nunca será a razão da felicidade da outra. Ficar usando isso como desculpa para “poupá-la” do sofrimento apenas a fará sofrer mais. Não percebe que assim está tirando o amadurecimento que um rompimento trará para ela? Se colocar como a razão da existência dela é alimentar seu ego e a miséria dela. Assim é uma forma de se colocar superior (ou colocá-la como inferior, tanto faz).

Por mais que aja com boa intenção, é errado. Ninguém morre por ninguém. E se morre, é problema de quem se mata, não seu!

Há mulheres que se escondem sob esse manto da “mocinha indefesa que não tem amigos” e que usa esse lado do homem de “poupá-la de toda a dor do mundo”, mas quando vira as costas, sai como a fodona que manda e desmanda.

Agindo como você está agindo, apenas legitima esse lado manipulador dela. E a manipulação às vezes acontece de forma inconsciente, sem que ela saiba, realmente, que esteja sendo assim. A dor é real, o desespero é real... mas passa! Só que você não está ajudando, não está deixando que ela “curta o luto” e caia na real. Vai ficar agindo como pai-babá dela até quando? Egocentrismo demais esse seu!

Ela terá amigos (por mais que diga que não tenha), terá os familiares... Ela vai se apaixonar por outro com uma velocidade que vai te assustar e ver que você não era, de fato, tão importante assim pra ela. Ela encontrará outro “filho” para cuidar, outro “pai” para cuidar dela. Apenas deixe que a dor se transforme. Acredite: duas semanas sem contato com você a fará sentir menos sua ausência. Se afaste e a deixe sofrer em paz. Ela precisa.

Só uma coisa: mesmo que esteja só com 22 anos, esse lance de não gostar de “monotonia sexual” vai te fazer cansar muito rapidamente dos relacionamentos que tiver. Foi assim com a ex, será assim com a atual: toda vez que uma novidade surgir, você fará comparações. E a novidade sempre soará melhor... até ela deixar de ser, de fato, novidade.

É errado querer sempre isso? Não. Mas é errado você manter um relacionamento sério enquanto continuar buscando sempre coisas novas com outras pessoas. Fará com que você não se entregue pra valer a alguém, pois você sentirá que um dia tudo aquilo vai te enjoar e, fatalmente, você terminará sabotando o relacionamento. Passará a agir com dó da outra pessoa, pensando sempre em preservá-la da dor de um rompimento, mas não vai querer abrir mão de suas necessidades. Isso está acontecendo e está se transformando num padrão. Um feio padrão.

Conheço homens que agem assim por pena ou por dó da esposa, namorada, noiva... Acham que elas não viverão sem eles, que elas não tem amigas, que são dependentes demais. Mas não deixam que as mulheres cresçam, impedem que elas lidem com um defeito grave de forma adulta. As tratam como crianças que ficarão perdidas no corredor do shopping. E quando algo acontece e a ruptura acontece, o rompimento se faz presente, se surpreendem com a força e maturidade que a agora ex demonstra.

Entenda: é mais fácil para algumas mulheres se manterem visualmente “frágeis”. Faz com que elas ganhem coisas demais, evitem esforços “desnecessários” e ainda tem todo o cuidado de um ser servindo-a em todos os caprichos. Quer situação mais confortável que essa?

E outra coisa: desça daí de novo! Acha mesmo que tirou a virgindade de uma moça de 24 anos e que, pouco tempo depois, ela “virou” uma das melhores que você teve? Você realmente se coloca como um cara fodão, hein? É a razão da felicidade de uma, é o cara que ensinou a outra a trepar pra caralho... Praticamente um pau de ouro!

Sério: se ache mesmo, seja mais humano, mais mortal, assuma que errou, assuma que se enganou e se deixou enganar. Senão logo mais vai sair com garotas de programa, elas dirão que seu pau é o maior e mais gostoso que elas já chuparam, você vai acreditar e pagar um “presentinho” a mais pra elas e voltar a procurá-las. Tenho amigas que são putas e me dizem todas as táticas... e você é o perfil de cliente que elas mais gostam!

De nada.

8 comentários:

  1. Lenita de Paula disse...
  2. hahahahahahahahah
    Bom poder ler aqui um post que me fazer gargalhar... Homem é bicho muito pretensioso mesmo...
    Como a coitada da outra vai viver sem vc, gatão? kkkk
    Ai, desculpa, moço, mas tá hilário. Vc se acha o máximo por ter mantido dois relacionamentos e por trepar até em pé de coqueiro?? Jura??
    hahahahahahhahahhahaha
    Da virgem trepadeira prefiro nem comentar...

    Boa resposta, Fe, essa coisa de ter o outro dependente, coitado, que não é capaz sem a gente é pura balela, não é?

  3. O Blog da informação disse...
  4. Você colocou dois pontos na sua narrativa que para mim são os principais; 1°) A questão do desempenho sexual de um e da outra e 2°) A questão da escolaridade. Quando você diz que a menina de 30 anos é mais retraida, não a culpe sozinha, também cabe a você estimulá-la, dizer o que gosta e o que não gosta, para enfim chegar a um lugar comum onde não caiba só a um dos parceiros "inventar". A pimenta da relação é colocada por ambos e nem sempre é em um lugar, é uma atitude, uma forma diferente de fazer, uma conversa legal e estimulante na hora, enfim, são mil possibilidades que cabem AOS DOIS. É possível que a menina de 24 anos não seja a mais fodona das duas, mas que sua pegada com ela tenha sido diferente e isto a estimulou ou então, uma descobriu a vocação de "dadeira" que a outra ainda precisa descobrir. Quando a questão da escolaridade, acho que elas poderiam trocar de papeis (a de 30 virar "a inteligente" e a de 24 "a de pouco estudo") que daria no mesmo, a essência não está no diploma que elas têm na mão e nem deveria ter sido colocado em pauta, até pq mesmo que vc não deixe esta questão explícita de algum modo ela pode ser fator para que a menina de 30 se sinta inferior, se deixe abater e influencie seu desempenho sexual e suas escolhas, como a de dizer que morrerá por sua causa.
    Dito isto, queria mesmo é dizer que vc não tem nada de bom moço, vc é um FDP que tinha um relacionamento "sério" e mesmo assim foi pegar outra e, não contente com a sacanagem, ainda manteve as duas por um tempo. Legal para vc, mas eu queria ver se uma das duas tivessem a mesma ideia como seria seu dilema. Amigo nao importa se vc tem 22, 32, 42 e etc, etc acredito, sem puritanimo hipocrita, que não se deva fazer com o outro o que não quer para si. E no final das contas eu queria mesmo era dizer para as meninas, a de 30 e de 24, que te deem um pé na bunda ou que procurem um sócio para sua pessoa. E no final das contas: Mais uma vez o Ogro foi brilhante em sua resposta.

  5. Carol Viana disse...
  6. Meeeeeu.... é tanto clichê junto que não sei nem por onde começar.Super herói então? O "fodão" personificado em toda a empáfia de um molecote de 22 anos que se acha o TUDÃO da existência das duas. A resposta do Fê e os dois comentários acima foram espetaculares.

    Só complemento dizendo que às vezes quem se acha muito esperto não tem noção do quão manipulado ou bobo ou feito de ele realmente está sendo.

    Não é a primeira nem vai ser a última situação desse tipo que eu vejo, acompanho, ouço falar. A "coitadinha" de quem o fodão tem dó e blá blá blá...

    Vamos descer daí, né gente?

  7. Ju disse...
  8. Ei!!!Ego trip total desse rapaz! rsrsrrsrs O cara se acha o tal, já notei quando ele insistiu em dizer a idade das duas, por serem mais velhas, claro. Isso já é um ponto a ser avaliado,pois todo menino acha o máximo quando consegue tal fato. Ele tem um problema, tadinho rsrsrs, mas convenhamos, o tom de "o único ser do mundo capaz de fazer alguém feliz" é irritante e ele vai viver com esse problema, que ele mesmo cria,pro resto da vida por achar que as mulheres só vivem por ele/com ele. Meu caro, seja mais leve, seja objetivo, se com uma não deu certo chega e fala logo, a mulher vai sofrer e depois vai sair toda linda e achar ( com certeza) alguém bem melhor que você... sofrer faz parte do processo. Digo bem melhor porque me causa irritação quando alguém se acha responsável pela felicidade alheia. Um conselho de alguém que tem conhecimento de causa: vc pode fazer de tudo por alguém, pode ser a melhor pessoa para outra, ser um exemplo de perfeição, mas se o outro fica contigo porque precisa de você, porque tem peninha de deixá-lo porque vai perder todas a regalias e todas as facilidades que proporciona a ele, então é melhor começar a pensar sobre o que é relacionamento.
    Escutei em algum lugar e concordo, "no relacionamento, ficamos com alguém porque escolhemos, se ficamos porque precisamos, então é uma relação de patrão e empregado". Ninguém é obrigado a ficar com ninguém, nem por pena. Amor é escolha e não necessidade. Enfim, se afaste das duas e vá viver suas aventuras porque está na fase de trepar bastante e sem compromisso, se quiser zelar por alguma coisa, arranje um cachorrinho. Ah, use camisinha, sim?!
    Concordo com tudo que o Fê disse e os demais comentários.
    Beijos, genteeee!

  9. Evelyn Paparelli disse...
  10. Meu caro: Ninguem é exclusivo na vida de ninguem, isso é pura balela. Por mais que voce pense que a pessoa nao vai ser feliz, ou no seu caso, sobreviver sem você, na hora H não é bem assim. Todos nós encontramos forças e encontramos um outro alguem e chegaimos ainda a conclusão de quanto tempo perdemos com a pessoa errada.
    Por que deveria ser óbvio: Se você não me quer, você não me serve. E mais cedo ou mais tarde essa ficha cai.

  11. Nathacha disse...
  12. Amei a resposta "sarcástica" do Ogro!

    kkkk pior que é tudo verdade.

    Seguindo daqui, bjooo


    Nah Phatcholly]

  13. Renata Fagundes disse...
  14. Ô gente coitado do moço ele é tão bacana...toda mulher precisa de um homem assim, de coração mole e pau duro, ou melhor, toda mulher precisa desse cara, no mínimo ele é o máximo...hahahahahaha..nunca ri tanto aqui.
    A virgem que do nada virou fodona foi maraaaaaavilhoso...kkkk

    Meu querido, vê se cresce, você não foi o PRIMEIRO de nenhuma das duas não será o último, nem o único.

    Beijo Felipe

  15. Leticia disse...
  16. Será que essa atenção toda para com a moça de 30 não será um medo irracional de deixar de ser o que a "mantem viva"? Medo de perder o espaço que ela te deu? Porque assim que se afastar alguem aparecerá e vc não será mais o que a faz respirar e suspirar, será história do passado, perda de tempo.

    Ninguem, nem mesmo alguem que ama demais, precisa de uma pessoa que não lhe dá valor. Mesmo depois de todos os elogios relatados e atribuidos a cada uma, vc não lhes tem respeito. A de 30 nunca mais confiaria em vc tal como a de 24 tbm não confia e se parece que confia, vc é mais corno do que as duas juntas foram. Então, segue o conselho de quem sabe algo da vida, abandona esse pedestal que vc proprio concluiu que tinha e vai ser feliz sem incomodar a felicidade dos outros.

    Beijos pessoal.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...