“A situação tem piorado e eu não queria sentir ódio ou raiva do meu pai, mas está cada vez mais difícil conter esse sentimento”

Posted: | por Felipe Voigt | Marcadores: ,
Querido ogro,

Tenho 19 anos e minha relação com meus pais nunca foi muito boa. Meu pai era casado quando se envolveu com minha mãe, daí eu nasci. Quando eu tinha dois anos minha mãe foi presa e eu fui viver com meu pai e com a sua esposa. Meu pai ficava fora durante a semana, trabalhando, e só o víamos no final de semana. A esposa dele aceitou me criar, no entanto descarregava todas as frustrações dela surrando a mim, meus irmãos mais velhos e sempre gritava quase agredindo minha avó, mãe de meu pai que nos ajudava em tudo quando ele estava ausente.

Adiante, meu pai nunca teve muito respeito pelas mulheres, ele é um tanto machista e isso se reflete na maneira como ele trata minha mãe, minha irmã mais nova e a mim. Somos cinco filhos, sendo três do primeiro casamento dele, e da segunda união, eu e minha irmã menor.

Ele vive colocando minha mãe para baixo, menosprezando e desprezando tudo o que ela diz ou faz. Quando ela saiu da cadeia, ele deu um jeito de fazer com que ela ficasse dependente dele por anos e agora ela não consegue se virar sem ele. Ele faz o que quer, vai onde quer e minha mãe precisa dele para tudo. Como ela não completou a escolaridade, é como se não valesse nada para ele. Mas, bom: ele não é mau pai, não deixa faltar com nada, mas é má pessoa para nós. Ele só ouve meu irmão (por ser homem) e minhas irmãs (por serem formadas). Tudo o que eu falo para ele não tem o menor valor. Ele manda minha mãe calar a boca quando ela expressa uma opinião, fica me intimidando com o seu tom de voz quando eu falo algo que ele não gosta e grita com minha irmã só porque sim.

Mas ele só é assim conosco, porque ele é dono de uma empresa e tem um empregado que fala com ele do jeito que quer, faz o que quer com a empresa dele e ele não tá nem ai. Outro dia esse homem estava conversando com a minha mãe e falou algo tipo: "ele merece ser socado". Quando minha mãe falou isso para o meu pai, ele riu e disse que não era nada.

Resumindo: todo o mundo pode falar o que quer, fazer o que quer, dar opinião, torcer e destorcer ele, mas nós, que somos família, não podemos nem opinar sobre nada que ele já vem com o facão.

Uns dias atrás, estávamos no shopping e minha irmã estava acompanhada com uma amiguinha. Estávamos conversando sobre o mesmo assunto havia uns 10 minutos e minha irmã me fez uma pergunta. Assim que comecei a responder, ele começou a gritar conosco, nos mandando calar porque já não queria mais ouvir sobre isso e afins. Minha mãe se irritou e gritou com ele, mandando-o embora: "se está mal se mude!". Mais uma vez, para mostrar que era superior às palavras dela, ele riu e mandou ela se calar.

E tudo piorou quando eu falei: "Tudo bem que não quer nos ouvir, mas precisa falar assim?". Eu falei tão depressa, por me sentir pouco à vontade perto dele, que ele ficou ofendido. "Está falando com quem?! Comigo você não fala assim! Fala assim com sua mãe, comigo não!". Todo mundo ficou encarando ele sem entender o surto. Desde então não consigo mais falar com ele, tenho raiva, tenho ódio, cheguei a desejar a morte dele.

De uns tempos para cá ele vem nos tratando pior do que antes. Instalou um jogo de poker no computador e fica jogando e perdendo dinheiro. Por conta de uns erros que cometi ano passado em relação aos estudos, às vezes parece que ele adquiriu ódio de mim, fica me desmoralizando sempre que tem algo que eu falo que quero fazer, me passa por cima com comentários desnecessários e me faz sentir mal comigo mesma.

Uns tempos atrás, ele tava jogando o tal poker online e eu perguntei, inocente: "O que tá fazendo, pai?". "Mais do que você! Estou ganhando dinheiro", respondeu grosso. "Estava só perguntando, pai, não precisa ficar assim". "Você só tem que ficar caladinha, ninguém falou com você!", voltou a responder. Minha garganta deu um nó! Me senti abaixo de nada. Por uma simples pergunta só faltou ele me bater.

Lembro de quando mais nova sentir muito orgulho do meu pai, porque ele era super inteligente e trabalhador, era um pai querido até, embora tivesse seus momentos maus. Sei que sempre o defendi das minhas duas irmãs mais velhas, pois elas sempre ficam falando mal dele, que ele é isso ou aquilo porque traiu a mãe delas, que ele é idiota porque nunca foi presente, mas ele trabalhava muito para poder dar a elas tudo o que elas tinham. Ele falha muito mais comigo e com minha mãe e irmã do que falhou com elas e não é por isso que eu deixo de defender ele. No entanto, ele fica falando que eu não dou valor a nada e que no futuro vou me arrepender e que já sabe que comigo não pode contar.

Fica me colocando de lado, me atacando verbalmente não importa o local ou as pessoas que estejam conosco. Ataca minha mãe também, chamando-a de burra, de preta (minha mãe é africana, mas mais clara que ele). A situação tem piorado e eu não queria sentir ódio ou raiva do meu pai, mas está cada vez mais difícil conter esse sentimento. Sinto que ele nos reprime até onde pode, nos magoa como quer e parece ter prazer nisso. Infelizmente a única mulher a quem ele dava ouvidos morreu: minha avó.

Escrevi um pouco, mas estava precisando desabafar e tenho lido seu blog e queria uma opinião sobre o que falei. Talvez eu esteja exagerando, mas não suporto o machismo do meu pai e o seu mau gênio.

Obrigada!


Minha cara;

Antes, devo dizer: você escreve muito bem pra quem tem apenas 19 anos. Atualmente é raro ver alguém jovem assim sabendo escrever de forma tão clara, coesa e correta. Isso demonstra que talvez tenha amadurecido de uma maneira mais rápida e ríspida. Deve ter se refugiado em leituras para conseguir lidar com a pressão do dia-a-dia. Acaba sendo uma boa tática para fugir um pouco da vida. Recomendo que continue a escrever... siga o exemplo de Fernando Pessoa: “Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida”. A gente sempre precisa ignorar um pouco a própria vida pra continuar a viver.

Bem: seu pai, de fato, é um cara chato pra caralho. Daqueles perfis típicos de chefe de família no Brasil: bom provedor (o que se torna “bom pai”), mas péssimo administrador das relações interpessoais. Socialmente ele cede demais aos outros, em casa ele não cede de maneira nenhuma. Ele compensa o que é lá fora quando está aí dentro, no núcleo familiar. É uma maneira de se sentir “fodão, o macho que tem o mundo sob o seu controle”. Bom, mas lá fora é um bunda-mole que morre de medo da opinião alheia.

A própria postura dele com sua mãe indica isso: ele deve culpá-la por uma série de coisas que “não deram certo” na vida dele. E ainda tem o agravante de ter sido presa, o que deixa uma mácula eterna sobre a imagem dela. Afinal, se ele passou pela vida sem ter cometido nenhum crime aos olhos da Justiça, sua mãe falhou feio no conceito dele. E se ela falhou, deverá passar o resto da vida agüentando o dedo em riste dele.

Além disso, o fato dela ter sido amante dele apenas faz com ele não a respeite, já que isso gerou frutos e dores de cabeça pra ele com a esposa na época. Ela demonstrou que não aceitava tanto assim seu pai e devolvia isso em quem? Nos frutos dele (os filhos) e na árvore que o gerou (a mãe). Mas pela postura dela ser mais ativa do que passiva, ele meio que a respeitava por confrontá-lo, coisa que sua mãe não fazia, aparentemente.

Você sente que ele tem algo em “especial” contra você. Será que ele não vê em você coisas que ele repudia nele mesmo? Já tentou analisar algumas posturas que ele deixa transparecer, mas que logo corre esconder? Nisso pode estar uma semelhança entre ambos e ele se resigna a aceitar. Seja uma vontade de agir de forma diferente das definidas em “padrões” morais, seja em um defeito, seja uma vergonha, seja um medo.

Isso é algo meio natural e normal em pais: tentam compensar os erros cometidos por eles evitando que os filhos refaçam os mesmos erros; tentam inibir certos defeitos com medo que esses defeitos tragam as dores da vida. Mas todo mundo precisa se foder pra aprender. E o fato dele ter se fodido de alguma maneira não indica que você, por exemplo, vá se foder do mesmo jeito.

Na boa? Tente seguir sua vida sem contar tanto com ele como pai e sim como provedor, apenas. Que ele pague as contas, que ele bote comida na mesa, que ele te “sustente”, mas que não interfira em sua vida além disso. Ele não tem esse direito e nem você tem o dever de acatar tudo apenas por ele ser seu pai.

Às vezes, a instituição “família” tende a ser superestimada. Eu acho família algo do caralho e um porto seguro quando você precisa descansar o barco da vida por uns momentos. Mas o porto precisa, de fato, ser seguro. Se tem um pai que não te acrescenta em nada, pra que vai ficar se sujeitando a isso? Apenas por ser seu pai? Porra! Ele é, antes de qualquer coisa, um ser humano. E um humano falho. O que o torna um pai falho no sentido de ser um norte na vida dos filhos. Portanto, pra que seguir usando-o de bússola?

Foque-se na sua mãe, tente ajudá-la a se desprender financeiramente dele. E para isso pode usar qualquer um dos seus atributos para trabalharem juntas. Você tem excelentes cursos técnicos a um preço acessível e, mesmo que não possa pagar, geralmente as prefeituras promovem cursos gratuitamente. Pode não parecer, mas um trabalho tira muito peso das costas e te fará ter uma imagem mais responsável para seu pai. Ao ver que está batalhando e se dando bem sem ele, perderá metade dos argumentos que usa para te rebaixar.

Trabalhe, estude, leia, namore, esqueça um pouco, se sinta útil para outras pessoas! Você está começando sua vida agora, pra valer. Crie um pouco de coragem pra se desligar de algumas amarras que te prendem ao passado e ao seu pai. É triste, é foda, será difícil... mas é preciso disso pra crescer.

Em alguns anos, talvez vocês consigam conviver sem esses ressentimentos. Quando ambos se “reencontrarem” modificados pela vida, adaptados a novas realidades, com novas cicatrizes que farão as antigas parecerem menores, mas não menos doloridas.

6 comentários:

  1. Coisas da Mel disse...
  2. Olá Ogrito, oi querida.

    Querida, mais uma vez, o Ogro fez uma análise bastante clara, objetiva e sensata sobre o seu problema. O que eu tenho a te dizer é use toda e qualquer palavra rústica de seu pai como força motriz para ir além, para ter sucesso e conquistar os seus sonhos e muito mais. Crie sua independência, ajude sua mãe a criar a dela, caso isto não seja possível dê a ela recursos para que se livre da dependência financeira que seu pai tem sobre ela. Prove a ele que ele sempre esteve errado e que vc pode sim ser alguém para ajudá-lo na vida. O Ogro observou bem quando disse que vc escreve bem. Garota vc pode tudo, basta acreditar e ir a luta para virar esta mesa.

    Bjsss

    Mel

  3. Lenita de Paula disse...
  4. Olá!
    Jogos de dependência são muito perigosos...quem não usa o outro como escudo, usa como espada e ate muleta.
    A dependência financeira e emocional da sua mãe, de vcs, causam ao seu pai a impressão de que vcs não viveriam sem ele. E, em contrapartida, ele tbm "depende" de vcs pensando assim para viver. Qq afronta, questionamento a essa postura, a esta coisa doentia, ameaça a "perfeição" das coisas para ele. Uma conversa sobre determinado assunto q não agrade, um amigo q chegue na sua vida, um trabalho... Qualquer destas coisas eh encarada com rispidez, com questionamentos descabidos... Pq isso coloca em risco a dependência dele de vcs... Sim, ele depende tanto desta relação doentia, de se sentir necessário e insubstituível pra vcs.
    Essa barreira eh muito complicada de ser ultrapassada, mas pela sanidade mental de vcs e ate mesmo dele, a ruptura deste ciclo eh necessária. Muita luz pra vc!

  5. Ruuew disse...
  6. Muito obrigada a todos em especial ao nosso Querido Ogro. Realmente muitas vezes fugi da realidade me distraindo com livros e me fez muito bem. Talvez eu e meu pai sejamos mais parecidos do que pensamos. Enquanto não consigo fazer nada da relação que tenho com meu pai, estou me movendo lenta mas firme. Meu pai continua explorando minha mãe do jeito que pode e nos tratando como nada mas logo isso vai mudar. Mais uma vez, muito obrigada.

  7. Anônimo disse...
  8. Caríssimo Ogro,
    Realmente, muito bom o português da menina que escreveu, e belíssima resposta a sua. Não conhecia, vim parar aqui por acaso, virei fã de imediato. E citar aquela frase de Pessoa foi de uma nobreza de caráter fantástica. Enfim, feliz por ter encontrado esse espaço aqui, e pessoas assim como vocês. Não sou tão ET como me sentia.

  9. Giulianna Silva disse...
  10. Meu pai me deixou de lado depois que arrumou outra esposa... antes ele era carinhoso. Amoroso. Hoje nem sair com ele não posso pois sua esposa não gosta de mim. Por ciume s da minha mãe... sinto uma espécie de raiva.. me pergunto porque ele me deixou? Tenho vontade de fazer tudo o que ele odeia! Eu queria que ele me enxergasse... me amasse...

  11. Cansei disse...
  12. Querido Ogro.

    Aqui em casa sempre fomos muito felizes, somos em quatro, eu,meus pais e meu irmão.
    De um tempo para cá sinto muito odio do meu pai, e meus pensamentos estão indo longe, malignos sabe? Nunca fui assim. Vou contar como tudo venho acontecer.

    Bom aqui em casa todos trabalha, tem um ano que minha mae esta desempregada, na verdade ela arrumou um serviço porem era temporário. ..
    Vamos lá, meu pai esta um viciado, não larga o celular por nada, minha mãe andou comentando comigo que ele está diferente, pois bem, descobri a senha do celular dele, e certo dia o celular dele em casa carregando eu fui la e entrei no whats dele, e la estava ele conversando com uma mulher, chavecando a mesma, chamando ela para tomar um vinho e ele um suco "ele nao bebe mais devido um acidente que ja teve" Porra, foi o fim pra mim, ele nunca chamou minha mãe para sair, pois bem falei para minha mãe, e ela ja imaginava tudo isso. Nesse mesmo dia falei para ele pq não leva minha mãe para sair, ai ele falpu que so leva ela para igreja. Eu e mamis trocamos olhar e ficamos quietas.
    No dia seguinte enquanto ele estava no banho clonei o whatsap dele no meu notbook "siiim" foi só DECEPÇÃO, ali descobrimos que ele não chaveca so uma e sim várias. Acompanhamos uma conversa dele online, era a namorada delr virtual kkkk mais é palhaço e hipócrita mesmo, um velho de 47 agindo como adolescente até pior, eles trocavam mensagem, áudio, frases obscena, dava nojo continuar vendo aquilo tudo, eu e minha mãe começamos a tremer e ficamos quietas, porem no dia seguinte minha mae falou para ele tirar todas as putas do whats e facebook dele, e rle falando q eu ciumenta estou fazendo a cabeça da minha mãe, então minha mãe mostrou as print da conversa dele com a mulher pq "siiim" tiramos print pq ele se faz de coitado, e familia dele é o capeta em pessoa. Nossa nesse dia ele só chorava foi apagando um por um da rede social r agenda, quando minha mae solicitou senha de tudo, sabe o que ele fez? Jogou o celular na parede e só chorava, falava que eu era inimiga dele, que ele criou uma cobra dentro de casa, que ele vive um inferno, que nos morra, que minha mãe procure um pai novo pra mim e muitas outras coisas que magou muito. Pois bem, passou um mês ele comprou um celular novo onde eu tinha acesso a suas contas tudo, ate q ele trocou de senha para so ele ter acesso, após dois meses descobri a senha e vi que ele continua o mesmo merda de sempre, que nao vai mudar nunca. Minha mae continua com ele por causa do desemprego e pq neu casamento é daqui há dois meses. Falei para ela não ficar presa à isso, mais ela disse q vai esperar arrumar um serviço, e fazer uma cirurgia para ai sim largar ele, concordei com ela, mais eu tenho odio de traição, e tenho mais ódio ainda do meu pai, pois ele sempre se fez de bom moço, pai de família, que preza pelos filhos e esposa que tem, criticava os Otário que trai suas esposas ou lado contrário da história. Sinto vontade de armar coisas contra ele para elr sofrer sabe? O carro dele esta com documento atrasado, queria denunciar ele, para ser pego e perder seu veiculo e vir chorando pois ele nao tem recursos para recuperar o carro se isso lhe aconteça. Precisava desabafar, desculpe os erros ortográfico, so sei que sinto odio e ate sua morte ja desejei

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...