“Minha namorada foi estuprada e quero ajudá-la”

Posted: | por Felipe Voigt | Marcadores: ,
Querido Ogro,

Bom, contar esta história é meio complicado pois tudo o que tenho são alguns fragmentos do que realmente ocorreu. Estou namorando uma garota há aproximadamente 6 meses e ela é definitivamente a pessoa mais maravilhosa que já conheci, super engraçada, sempre de bom humor (mesmo em situações que ela claramente não gostaria de estar) e faz de tudo para agradar os amigos, família e a mim.

Cerca de um mês depois que estávamos namorando tivemos nossa primeira relação sexual (eu nunca forcei nada, muito pelo contrário sempre respeitei muito, toda vez que eu tentava alguma coisa e ela me pedia para parar eu sempre parei) e nas primeiras vezes foi tudo ótimo mas algum tempo depois eu comecei a perceber que durante o ato e depois ela ficava muito estranha, quieta e as vezes até me pedia para não tocá-la... eu não entendia muito bem o que estava acontecendo, mas sabia que devia ter acontecido alguma coisa muito ruim com ela, sexualmente falando.

Então um dia, chorando, ela me contou que quando tinha 17 anos (hoje tem 20) ela estava em uma festa e estava ficando com um cara que a chamou para uma caminhada... ela foi e o sujeito acabou arrastando ela pra dentro do carro dele e então pra casa dele e a estuprou. Antes disso eu nunca havia tido contato com nenhuma pessoa que havia sido estuprada e tudo o que eu consegui fazer foi chorar e essa conversa foi muito difícil, pois ela estava em outro Estado e nós estávamos conversando por videoconferência no Skype e eu não podia abraçá-la e nem nada do tipo...

Um tempo depois, o assunto voltou a tona e eu me segurei pra não chorar de novo pois eu não queria que ela achasse que eu sinto pena dela e tentei dizer pra ela que o que aconteceu não foi culpa dela, que o cara foi um belo filho da puta (não com essas palavras) mas ela ficou super brava comigo e disse que sim, foi culpa dela. E eu perguntei porque ela achava isso, então ela disse que ela podia ter gritado mais ou lutado mais ou ter feito qualquer outra coisa do tipo... E eu continuei tentando argumentar que não era culpa dela, o que fez ela ficar super brava comigo, me deixar falando sozinho e não querer me ver ou mesmo atender o telefone por quase 2 dias.

Ela me confessou que ela tem pesadelos todas as noites e muitas vezes tem flashbacks durante o dia, eu sei que isso ocorre mas ela não quer mais se abrir comigo. Eu quero ajudar, mas essa minha tentativa de não sentir pena dela fez com que ela achasse que eu não me importo com o que aconteceu com ela e que eu não sinto nada (mesmo eu tentando me explicar de todas as maneiras possíveis) e o fato de não conseguir dizer a coisa certa também foi outro fator que levou ela a evitar de falar comigo sobre isso.

Eu quero ajudar, eu quero dividir este fardo com ela. Mas pelo jeito tudo o que eu fiz até agora foi piorar o sofrimento dela quando tentei. Eu preciso de ajuda pra saber como eu posso ajudar ela, o que eu devo dizer, como fazer pra ela confiar em mim de novo e se abrir sobre isso. Por favor, querido Ogro, me ajude. Estou desesperado e não sei mais o que fazer... Obrigado pela atenção.


Querido Ogro

Bom, eu tenho uma namorada que foi estuprada há cerca de dois anos e meio pelo tio. Ela fala que foi abusada e não houve estupro, mas eu sei que houve porque ela fala quando dorme e nunca mente. Ela fica um pouco insegura e eu queria ajudar e sei que com jeito ela vai me contar, eu queria resolver isso porque logo vamos nos casar.

Mas o problema maior é que eu sei há duas semanas e não durmo direito, só pensando em vingança. Mas eu queria uma forma de pôr ele na cadeia, porque se ele não for preso vou acabar matando ele. Gostaria de alguns conselhos e o que devo fazer nos primeiros passos para ajudar ela e punir ele. Desde já agradeço e fico no aguardo.


Meus caros,

Dois namorados com situações parecidas e ambos tentando ajudar de alguma forma. Por isso coloquei os dois e-mails juntos, pois a resposta é a mesma para ambos: respeitem o tempo de suas namoradas!

Acho do caralho se colocarem a disposição para ajudá-las, mas não dá pra impor a elas que falem sobre isso quando ainda há muita dor e culpa e revolta dentro do peito e da cabeça. Não dá pra julgar quem passa por isso pois cada uma tem uma reação diferente, apesar de passarem por fases parecidas.

Entendam: toda mulher que passa por um trauma desse se culpa muito pelo que aconteceu. E se culpa de diversas formas e por diversos motivos. É natural que se sintam responsáveis pelo que aconteceu, que deram sinais pro cara fazer isso, que deveriam ter feito isso ou aquilo de forma diferente... Há uma fase em que só conseguem gozar se pensarem na violência sofrida e se culpam ainda mais por isso; há outra fase que mesmo uma pequena excitação reviverá todo o trauma e fará com que caiam em desespero.

Ter de lidar com esse problema em família é sempre angustiante pra elas. Sempre acham que o pai vai ser extremista (ou culpá-la ou querer se vingar do estuprador), sentem que a mãe vai se culpar junto por ver a filha passar por isso, sabem que amigos ou vão se afastar por não saberem o que fazer com isso ou vão se aproximar por acharem que são “fáceis” demais. Essa é uma das coisas mais machistas que fazem a uma mulher estuprada: “ah, se ele pôde, eu também posso!”. Acredite: tem MUITO homem que pensa assim... São os mesmos que acha que a mulher só foi estuprada porque estava dando mole, estava “brincando” e deu pra trás na hora H e “sabe como homem é, né? Não perdoa!”.

Percebe como tudo vira um fardo enorme? Ainda mais aliado ao fato de que estão tentando viver da maneira que conseguem, se apaixonando, querendo ter relações, sentindo desejos e frustrações como todo ser humano. Mas haverá sempre essa sombra, esse vulto pronto pra atacar na penumbra do quarto.

De fato, a pior coisa que alguém pode sentir por uma vítima de violência sexual é pena, aquele famoso olhar de piedade e o suspiro “ah, coitada de você”. Por conta disso, se fecham ainda mais, pois a última coisa que precisam é dessa porra de piedade. Não são coitadas nem traumatizadas: apenas passaram por um trauma e precisam de ajuda.

Uma boa forma de ajudar é deixarem-se sempre a disposição pra ouvi-las, mas sem que isso soe como uma pressão. Ajudar não é uma obrigação e elas precisam ver que não estão sendo obrigadas a falar nem sentirem que vocês estão sendo obrigados a se importar e a ajudar a qualquer custo. Pouco importa se vai se casar logo e “precisa” resolver isso logo. Não, você não precisa: quem precisa é ela! Assim como não tem que “dividir fardo” porra nenhuma: ela não vai querer que isso se transforme em um problema pra você, também. Já basta ser pra ela...

O lance é mostrar nos gestos, nas palavras não-ditas, nas frases não-faladas. São os gestos que as deixarão confortáveis pra falar o que quiserem e como quiserem. E quando falarem com vocês, não peçam detalhes do estupro em si. O que precisam saber é que aconteceu e o que ela mais tiver vontade de falar.

Quanto a denunciar o que aconteceu, isso precisa mesmo partir delas num estágio mais pra frente. E mesmo que não queiram, não há como forçar. É expor alguém de uma forma muito íntima e vexatória, apesar de não ser motivo para sentir vergonha.

Uma boa forma de falar sobre isso é justamente na internet, longe dos olhos de piedade ou reprovação. Se abrir assim é um pouco mais libertador e menos doloroso. É o que acontece com as minhas meninas aqui: sentam e escrevem sem medo e sem esperar julgamento. Apenas querem desabafar. Às vezes suas namoradas precisam um pouco disso e só: um simples desabafo pra poder continuar a viver.

Se for o caso, dê um jeito de apresentarem meu blog e os textos relacionados a esse assunto. Ajuda muito ler que outras pessoas sentem o mesmo que só elas sentem. Podemos transformar o espaço dos comentários deste texto para que as outras meninas que já me contaram suas histórias possam ajudar. Tudo anônimo, sem medo ou pressão. E a culpa fica do lado de fora pois aqui ninguém julga ninguém. Somos todos fodidos e putos da vida e querendo continuar a viver, também!

No mais, sigam prestando atenção nos detalhes, sejam carinhosos e compreensíveis, não dêem uma de macho querendo sair fazendo justiça... Respeitem, respeitem e respeitem. Se durante uma transa ela parar e chorar, apenas pare e abrace. Se desligar o telefone ou a internet na sua cara, respire fundo e espere ela respirar também.

Serão recompensados e ficarão gratos... desde que elas se sintam recompensadas e gratas. Portanto espero que tenham realmente discernimento e responsabilidade pra conseguirem esperar e atende-las no que precisam.

Não há melhor recompensa do que a confiança e a gratidão de alguém que passou por isso.
Eu sei do que falo e não tem como precificar isso. Vale muito a pena.

33 comentários:

  1. By: Ôh Grória!!! disse...
  2. é uma situação delicada, vocês dois tem que entender, sabe eu tambe me culpo pelos estupros eu me sinto mal, odeio kndo alguem me diz sinto muito por vc ou a té msm coitada, ter passado por tudo isso!! sabe mas eu tento enfiar na minha cabeça q num foi culppa minha pq lá no fundo sei q num foi , eu me culpo, por ter usado tal roupa por ter sentado no colo dakele pedofilo maldito(mesmo q fosse muito pekena deveria ter desconfiado) eu me sinto culpada por fazer minha ame se culpar, meu pai enloukecer kase, eu sinto-me culpada até por existir e causar dor a todos, sabe, é horrivel isso!! todas as vezes q eu banho eu que eu tenho q olar pra meu corpo eu morro de nojo e vergonha de mim msm!!
    Além de que tem akeles flashbacks, que deixam a gente louca, eu por exemplo agora tô tentando dormir mas as lembranças maxucam , além de outras coisitas mais, porem, agente tem q ter certeza q gritamos, espeniamos fizemos força o tanto q pudemos prova disso é q na mairia das vezes o estupro akbava e minha kbeça doia de tanto esforço, bem, mas agnete naum podia fazer nada!! Aconteceu, a culpa anum é nossa, e k entre nós sabe o q é bom, pegar fazeer um boneco de papel figir q é o desgraçado e começar a flar e a fura fazer tud o q kiser fazer com o cara, espero q o penis dakele infeliz sekiihh!!kkkkkk xau
    Boa noite EllenLuzM (ja contei minha storia pra oce felipe)

  3. Carol Viana disse...
  4. Ah, a culpa.... sempre ela... bem na linha do "só sabe quem passa" que o Felipe usou na resposta, vocês precisam entender que a melhor coisa agora é carinho e RESPEITO.

    Não dá realmente pra ter atitudes extremistas. VocÊs tem ao lado pessoas que amam e que estão e foram machucads de uma maneira que talvez vocês nunca possam supor.

    Deixe-as, tenham paciência. Não precisam resolver nada, tratar isso como uma mácula irreparável na mulher que vocês amam.

    Acarinhe-a, esteja ao lado, ouça o que ela quiser e quando quiser falar... RESPEITO e PACIÊNCIA...

    Perfeita resposta Felipe... uma das mais honestas e lúcidas.

  5. Alice O. disse...
  6. primeiro eu fiquei pensando o que é que o rapaz do primeiro relato queria que a namorada fizesse. Ela contou e tal, ouviu o que ele tinha pra dizer (mesmo que tenha retrucado), enfim, passou por um momento que o cara não se tocou que ele estava querendo ouvir mais do que ela era capaz de falar...
    Daí vem o que o Felipe disse sobre respeitar, lógico que dada as devidas proporções uma ação se assemelha a outra. Eu particularmente acredito que não adianta só a mulher que sofreu a violência, o abuso, contar pra pai, mãe, namorado, cachorro... ela tem que falar disso num espaço terapêutico, quando e se ela quiser. Depois sim, a conversa com as pessoas mais próximas e que ela confia mais. Acho que as pessoas acabam "forçando" a outra a queimar etapas em prol da verdade.

  7. Anônimo disse...
  8. Cada pessoa busca um meio pra "superar" o trauma... Mas ele nunca desaparece. Volta em pequenas coisas que remetem ao fato.Cabe ao companheiro, familia e amigos respeitar essa "respirada" cada vez que algo remete a isso.
    Fui molestada na minha adolescência pelo meu padrasto, geralmente ele vinha no meu quarto a noite e eu era acordada com aquela nojeira.
    Tive um relacionamento com uma pessoa que, mesmo sabendo que era COMPLICADISSIMO para mim ser acordada no meio da noite, mesmo com carinhos e tals, ele o fazia, insistia e quando eu dizia NÃO, não era respeitada.
    Qual a chance disso dar certo?
    Hoje estou num relacionamento onde a pessoa tem o maior cuidado em me tocar dormindo ou me acordar de relance... Pode parecer ridículo, mas ISSO é tratar o meu TRAUMA com respeito.. percebo esse cuidado, o que me deixa mais confiante nessa pessoa e quem sabe, em breve, já vou encarar numa boa ser acordada com caricias??

    Meninos, respeitem suas namoradas e tentem mostrar meios para que elas confiem em vocês.. Leva tempo, requer paciência, mas a confiança gerada é muito recompensadora e profunda... Um vínculo muito forte.

  9. Evelyn Paparelli disse...
  10. Tempo é realmente a palavra chave, esperar o tempo dela, o momento em que ela achar que esta pronta pra se libertar do trauma, pode durar meses, anos...Voces 2 tem que tentar respeitar esse prazo por mais dificil que seja. Da sim vontade de se vingar de alguma maneira, bater, matar, mas isso nao vai de maneira nenhuma ajudar as suas meninas, por que nao ha nada que traga de volta a vida como era antes do fato, nada que nos tire a dor que sentimos na alma! Meu marido esperou 11 anos pra que eu contasse 100% da estoria para o Ogro e ai sim ele ficou sabendo tambem, enquanto isso ele esperou, ele respeitou o meu tempo, e foi muito mais facil assim, por que na verdade o que queremos não é vingança mas sim esquecer.

  11. Anônimo disse...
  12. Meus amigos...
    Eu já estive em uma situação parecida, minha ex-namorada que sofreu violência sexual.

    Confesso que até hoje tenho vontade de matar o cara, se tiver a oportunidade, talvez acabe o fazendo.
    Mas enfim, quere te falar de outra coisa.

    Vocês tem que fazê-las sentirem seguras.
    Não se importem "demasiadamente' com isso.
    Seja diferente dos outros homens, superior, muito carinhoso, compreensivo, evite falar no assunto, deixe que ela fale quando e se ela quiser.

    Vocês tem que mostrar pra ela que existe sim homem ideal, que jamais forçaria alguma coisa com alguma mulher, muito menos a violentaria. Com o tempo, elas passaram a se sentir mais segura com você, e perderam o trauma sexual e irão querer esquecer isso, nem lembrar mais.

    Paciência, respeito, e boa sorte..
    mas muita paciência mesmo..

    Pena de morte a estupradores já!

  13. Anônimo disse...
  14. Amigo Realmente este é o ponto respeito.

    Passei por uma situação igual.
    E posso ajuda´los nesta questão!
    Opós o acorrido minha mulher nunca tinha tidoum orgasmo até os 26 anos devido ao acontecimento.
    Porem o segredo é trata-la com carinho como um cristal na cama, como todo o amos do mundo.
    Assim eu consegui fazer com queela não tivese este sentimento de culpa.
    Mais atenção ela não pode sentir que vc tem dó.
    Faça tudo que ela pedir coloque com força quando ela pedir e etc.
    Mais no final a abrace e faça que ela sinta que você é a fortaleza delaa nunca demonstre fraquesa emocional pois isso irá desaponta-la.
    Ah! E a história de vingaça não fara bem para os 2. Pode sim desmonstrar sua raiva mais cuidado pois ela pode deixar de te confesar as coisa para evitar problemas.

  15. Anônimo disse...
  16. ja estou com minha namorada a mais de um ano com ela... mas temos um problema.. o ex namorado ( e primeiro )ainda anda tentando falar cm ela ( ela diz que ele tentar falar com ela n lhe faz diferença nenhuma so sente raiva e nojo dele)... eles estiveram juntos durante quase 6 anos... mas por tudo q ela me contou e eu cheguei a presenciar algumas coisas.. ele lhe batia e forçava ela sexualmente... ( em parte fui o heroi dela.. eu que cheguei nessa altura e ajudei-a a livrar-se dele..atençao nao a obriguei a ficar comigo foi uma escolha dela xD)
    No inicio do nosso namoro corria tudo bem beijos, amaços, relaçao sexual.. corria tudo bem e ela disffrutava de tudo mas aqui pra frente deixou de o fazer diz que e por causa de tudo oque passou que n consegue esquecer.. eu vejo que ela sofre muito.. a ultima vez que tentamos ela chorou muito e cobria-se com os braços n me deixava toca-la..tem sido assim desde ent ela n se sente bem comigo desse jeito... acho q a soluçao e mesmo essa compreensao e paciencia... mas se ouver algo mais q eu possa fazer digam-me pff ja a uns bons meses que tem sido assim :/

  17. Anônimo disse...
  18. Quando eu tinha 9 anos um tio distante do meu pai me violentou sexualmente.
    hoje ele esta preso.
    mais nos primeiros anos foi muito tramatizante pra mim eu tive muita ajuda dos meus pais, mas mesmo assim quando eu tive o meu primeiro namoado(que hoje e o meu marido)foi muito dificildificil pra mim ter relações com ele.
    demorou mais ou menos 1ano e meio pra mim poder tirar aqueles pensamentos da minha cabeça.
    ele foi muito paciente comigo e isso e a principal coisa a se fazer!
    ser paciente!!!

  19. raianne disse...
  20. vocês que tão passando por esse problema,tentem se acalmar,valorize sua namorada,converse com ela,tentem ajudar ela do melhor jeito possível... dê bastante carinho e atenção a ela é oq mais ela precisa no momento' bjs #ficaADica#

  21. Anônimo disse...
  22. Olha eu xtou a passar pela mesma situação ao sair da faculdade peguei boleia de gente desconhecida e m estupro. Meu namorado ñ m da a devida atenção, ja ñ sei o q faço se o deixo ñ sei, por vezes axo q é melhor aguentar td sozinha mas ele é a única pessoa q sabe. tenho d xperar 6 meses pra ver s peguei alguma doença e ele teve a cara de pau d m dizer que se ele se envolver com outra e engravidar ele ñ tera culpa, m ajudem porfavor...

  23. Anônimo disse...
  24. Olha eu xtou a passar pela mesma situação ao sair da faculdade peguei boleia de gente desconhecida e m estupro. Meu namorado ñ m da a devida atenção, ja ñ sei o q faço se o deixo ñ sei, por vezes axo q é melhor aguentar td sozinha mas ele é a única pessoa q sabe. tenho d xperar 6 meses pra ver s peguei alguma doença e ele teve a cara de pau d m dizer que se ele se envolver com outra e engravidar ele ñ tera culpa, m ajudem porfavor...

  25. Anônimo disse...
  26. Olha eu xtou a passar pela mesma situação ao sair da faculdade peguei boleia de gente desconhecida e m estupro. Meu namorado ñ m da a devida atenção, ja ñ sei o q faço se o deixo ñ sei, por vezes axo q é melhor aguentar td sozinha mas ele é a única pessoa q sabe. tenho d xperar 6 meses pra ver s peguei alguma doença e ele teve a cara de pau d m dizer que se ele se envolver com outra e engravidar ele ñ tera culpa, m ajudem porfavor...

  27. Anônimo disse...
  28. é bom saber q tem homens assim, meu namorado quando eu contei que quase fui estuprada, só n fui porque por sorte um vigia noturno chegou, falou q a culpa era minha e q isso só aconteceu porque eu que era a vagabunda..

  29. Anônimo disse...
  30. eu ja passei por isso..e me culpo todos os dias...

  31. Luiz Fernando disse...
  32. Boa noite. Gostaria de contar um pouco da minha história com a minha namorada.

    Estamos namorando há dois anos e estamos noivo menos de um mês. Tenho 24 anos e ela quase 18 e sou o segundo namorado dela mas o primeiro homem dela.

    Ontem brigamos feio, quase terminamos e hoje ela me pedindo pra não deixar ela, que ey não sabia nada dos problemas que ela já passou na vida e ela me revelou que quando tinha 6 anos foi violentada e ameaçada, ou seja, ela se abriu somente comigo e desmontou a grande confiança em mim. Ela sempre foi muito nervosa, explosiva e fechada. Melhorou muito depois de começar a namorar comigo e acredito que por sempre deixar claro e incentivar ela a se abrir comigo que ela conseguiu entrar nesse assunto tão obscuro, já que ela não tem o apoio da mãe como uma amiga e o pai cometeu suicídio.

    A minha dúvida é a seguinte, me chamou atenção ai seguinte trexo do texto "há uma fase em que a pessoa só consegue gozar ao pensar no agressor" eu sempre percebi que quando tínhamos relação algo mudava entre nós e as brigas eram constantes. A questão é que no ato ela sempre me pedia pra "estrupar" ela, mas confesso que nunca realizei tal desejo. Gostaria de saber como lidar com isso? A minha atitude ao descobrir da violencia foi dizer a ela que quero ajudar ela, que não vou tocar no assunto e vamos procurar ajuda profissional. Mas qual o melhor caminho? Obrigado.

  33. Anônimo disse...
  34. Mate os estupradores, vendo armas! A vingança sempre será o melhor caminho!

  35. Wallace disse...
  36. ...minha namorada tá passando por isso tbm.. E me desanima muito saber que tudo o que eu possa fazer é esperar. Pq por conta disso, a paixão esfriou. E quanto mais o tempo passa, mais a gente se distancia.
    A gente namora à distancia, e ela acabou de evitar que eu fosse ver ela por causa disso. Agora só posso ter uma próxima oportunidade daqui há uns 6 meses, e não sei se vamos estar juntos até lá... .-.
    O pior é que não posso nem ao menos estar do lado dela e abraçá-la quando ela precisa...

  37. Alessandra goncalves disse...
  38. Bem eu li os casos que os dois namorados relataram.
    Eu sofri abuso sexual por alguns anos mais de uma vez e tbm por mais de uma pessoa. M sentir um lixo,culpada. Pq na minha cabeça se eu não tivesse aceitado jogar play,ou aceitar a companhia dos meu "colegas" por pensa que seria uma proteção ou algo assim. Isso ate hj doi muito muito mesmo,nao lembro pq eu quero lembrar mais são marcas e feridas que não se curam por completo.
    Isso acabou cmg a pouco tenho atrás no ano passado eu estava entrando em depressão e ate andava me cortando para tentar aliviar a dor e a culpa que eu sentia.
    Hoje em dia ando um pouco melhor,meu namorado me ajuda muito,tem toda a paciência possível e me ama muito. Garanto que se não fosse por ele eu ja teria acabado cmg. Agradeço a Deus por te colocado ele em minha vida e por esta cmg a 3 anos.

  39. Anônimo disse...
  40. Hoje meu namorado soube qu eu ja passei por uma siruação parecida e a reação del foi me dizer que nunca mais tocaria em mim.... :(

  41. Eu mesma disse...
  42. Minha namorada foi abusada pelo avô e ainda convive com ele. Ela sofre muito com isso, quando o vê, quando pensar e não conta pra ninguem. Só eu sei. Oque eu posso fzr. Preciso de ajuda. Foi de 8 anos pra 11 e ela tem 20 agora.

  43. Adir Pretoebranco disse...
  44. Denuncie esse maldito no disque 100. Ou 181.

  45. Anônimo disse...
  46. Fui estuprada quanto tinha 14 anos ( hj tenho 18) por um amigo muito proximo uma pessoa em que confiava muito sempre tive o estinto de proteção de querer ajudar as pessoas que eu amo e foi nisso que ele se aproveitou me estuprou e me infernizou o ano inteiro e eu não tinha coragem de contar pros meus pais e sempre que eu criava coragem ele vinha e me ameaça e me dizia coisas que me desencorajava com o tempo ele sumiu mais sempre aparecia quando eu estava bem desde que isso aconteceu mudou completamente a minha vida desde entao eu nao consigo ter uma noite de sono em paz eu eu vejo ele em todos os lugares e esculto vozes eu vivo em constante medo e pressão pq ele sempre volta pra fazer de novo e eu nao tenho coragem de contar pros meus pais ate que eu conheci um rapaz que namoro faz 2 anos com ele eu me sinto segura e confortavel pra falar com ele de qualquer coisa e abrir a historia pra ele o que aconteceu pq em meio a esses 4 anos ele foi a unica pessoa que percebeu que eu realmente nao estava bem a unica pessoa que se importou de vdd cmg ele sabe do que aconteceu e me ajida bastante me ensina a volta pra escola pq a 2 parei de ir por conta do medo que tenho dele ele sempre vai la ele me conforta me esculta me protege ta sempre do meu lado me abraça quando eu preciso e o unico momento em que eu consigo dormir em paz e quando estou com ele pq sinto que ele nao vai deixa ngm chegar perto de mim por duas vezes tentei me matar mais ele chegou bem na hora e me impediu acredito que Deus tenho colocado ele na minha vida pra me ajuda. nunca entramos em detalhe sobre o fato pq eu realmente nao consigo me abrir de tal forma e por algum acaso vim parar nesse blog e eu decidir me abrir pra ver se alivia um pouco essa dor no meu peito pq eu realmente nao aguento mais viver assim doi muito, eu preciso de ajuda mais nao sei pedir ��

  47. Unknown disse...
  48. Oi tenho 17 a pouco tempo descobri q estou grávida de uma pessoa q nem conheço. Exatamente no dia 21 de outubro fui em uma festa e nessa festa tinha um cara q ficava MT de olho em mim e começava me seguir fiquei preocupada na hr de ir embora fui sozinha e ele começo a me seguir de carro ele me obrigou a entrar pego cm força nos meus braços e empurrou eu sem reação fiquei abalada só sabia chorar ele me levo pra um lugar distante e abuso de mim dentro do carro e depois me levou até aonde tinha me pegado e disse se contar pra alguem vc vai sofrer e eu sem reação sai correndo e fui embora fiquei 1 mês sem saber oq fazer sem fala pra ninguém oq ouve e no final do mes de novembro minha m atrasou fui fiz um teste e deu positivo agr n sei oq vou fazer.. minha mãe n sabe de nada e tenho medo de o cara querer fazer alguma coisa cm minha família oq faço? Me ajudem pfv

  49. Anônimo disse...
  50. Conte a os seus pais oque aconteceu, eles certamente irão te ajudar a tomar a decisão certa, sei que pode ser difícil, mas eles a criaram e a amam, os nossos pais são nossos melhores amigos e concelheiros por toda a vida, certamente a experiência deles vai lhe mostrar o caminho certo.

  51. Me ferrei disse...
  52. Boa Tarde,

    Estou passando por situação parecida..
    Eu conheci uma garota do tipo que vc fala "Essa é pra casar" e ela era virgem.
    Nós nos envolvemos, passamos a se gostar e namorar, porem namoramos a distancia (ela é de outro estado) e a aproximadamente 4 meses nos brigamos e terminamos. Uma semana depois ela conheceu um cara, se envolveu, disse que se apaixonou e ai sim passou a me ignorar e desistiu de mim.
    Ela namorou esse cara e menos de um mês com ele ela perdeu a virgindade com ele. Depois disso ele passou a esnoba-la e só dar atenção pra ela quando queria algo (sexo) e ela ficou mal e foi voltando a conversar comigo.
    Com 2 meses de namoro que já não ia muito bem e ele traiu ela varias vezes ele apareceu na casa dela com ela sozinha e abusou sexualmente disso.
    Depois disso nos voltamos, ela me contou tudo.. fiquei sem chão, não sabia o que fazer.

    Eu quero ajuda-la, eu gosto dela e quero ela, mas eu não consegui superar esse golpe que foi saber que ela teve a primeira vez com outro e ainda foi abusada. Não consigo parar de visualizar, de imaginar, de ter esse sentimento pesado.

    E agora, o que devo fazer? Alguma dica superar esse "golpe" para poder ajuda-la antes que seja tarde?

  53. Anônimo disse...
  54. Como posso enviar um email para ele?

  55. Sandra Charchar disse...
  56. Gostaria que alguem me ajudasse... Minha namorada foi estupra no dia 20 de março de 2017 na frente da filha de 4 anos e desde entaw mudou muito... Quero ajuda-la pois a amo de mais... Pretendo casar cm ela mais não sei cmo ajuda-la... De la pra ca não tivemos mais relações sexuais e nem troca de carinhos devido o trauma... Quero ajuda-la não pela questão do sexo pois isso eu sei esperar pq eu esperei por ela durante 13 anos e agora que estou com ela quero cuidar dela... Me ajudem porfavor

  57. Anônimo disse...
  58. Boa noite estou passando por uma situaçao muito complicada e gostaria que me ajudassem a 1 ano e meio tentei tirar minha vida apos ter sofrido um abuso sentei na mesa com duas colegas pra tomar uma cerveja,como eu não tinha costumes de bb logo me embriaguei depois chegou um homem na mesa que era conhecido da jente entao eu sai para ir no banheiro totalmente embreagada e quando voltei elas tinham ido embora e so estava aquele homem na mesa logo ele disse que eu não se preocupasse que ele me levaria pra casa pois eu nao estava em condições de guiar a minha moto entao ele me deu uma dose de wiski e eu ja estava pra la de bebada nao sabia meus limites tomei esse maudito wiski e apaguei meu namorado que na epoca ja flertava comigo ajente ja tinha saido umas duas vezes mas nada serio e ele presenciou eu entrando no carro do dito cujo e ficou furioso mas não fez nada e eu não o vi eu injenoa. Confiel no maudito homem ele me levou para o carro ja inconsciente e me levou para um motel e la abusou de mim mesmo eu estando desacordada quando eu acordei depois de 4 horas sendo abusada eu entrei em desespero gritava chorava e ninguem me ouvia pois ele ligou o som do motel no volume maximo me batia e pedia pra calar a boca me ameassava e disse que so não me matava porque viram quando eu entrei no carro com ele depois ele me jogou no terreno baldio e peguei um moto taxi ate minha casa quando cheguei so queria morre e foi o que fiz tinha nojo de mim mesmo mas por sorte na hora que tentei me enforca meu filho me tirou da forca e foi aquele desespero total da familia e 1 mês depois o rapaz com quem eu flertava que presenciou tudo começou a se aproximar de mim e disse que estava gostando de mim e que o que aconteceu estragou aquele sentimento que ele tinha por mim chegou a se delarar disse que depois de 7 anos que tinha separado da sua mulher eu fui a primeira a mexer com os sentimentos dele ai continuamos a sai e firmamos o relacionamento so que ele nao consegue perdoa o que vio e diz que a culpa foi minha diz que me ama mas não consegue esquecer que eu ja tinha saido com ele dias anteriores e depois eu sai com um cara no carro eu sempre tento explicar e falo pra ele que não foi porque eu quis o tal homem me embreagou e se aproveitou de mim mas ajente sempre brigar pricipalmente quando ele ver o tal homem na rua diz que quando ver lembra do episodio e sente raiva è de mim o que eu faço pra ele acreditar em mim eu fiquei toda machucado nesse abuso tirei fotos das partes intima toda machucada olho rocho e tudo mais so que ele nao aceita e o tal i feliz eu não o denuciei por medo pois ele ameaçou de me matar e matar minha família se eu abrisse a boca o que eu faço se meu namorado diz que me ama mas não aceita que isso foi estupro amo ele mas de vez enquando brigamos sempre por esse motivo

  59. Anônimo disse...
  60. Estou junto com minha namorada à dois anos, e hoje ela me contou que foi abusada sexualmente pelo tio quando tinha 8 anos e depois também quando tinha 13, hoje ela está com 20. E o pior, ela disse que ele combinava com outro cara para ele também abusar dela. Segundo o que ela me contou, nenhum dos dois penetraram (o que não diminui nem um pouco o crime assim dizendo). Então eu queria compartilhar aqui a raiva, o nojo que eu estou sentindo desse indivíduo, porque ele anda na casa dela as vezes nos finais de semana tranquilamente e eu o conheço, e o que me dá mais nojo ainda é que eu já falei com ele numa boa e já até o comprimentei (até então sem eu saber de nada obviamente), e mais, a mãe dela sabe, e algumas outras pessoas dá família dela sabem também, e o que me deixa mais revoltado ainda é que na época do ocorrido eles não fizeram nada, simplesmente deixaram para lá. Em nossa conversa eu pude notar que ela já superou um pouco do trauma, até disse que são "águas passadas" e que queria esquecer. Eu perguntei ainda se ela não teria coragem para denunciar, e ela disse que não. Passado nossa conversa (que foi um tanto chocante para mim), eu dei um forte abraço nela e disse que estaria sempre com ela no que precisasse e nunca à abandonaria, nos despedimos e fui para minha casa. E até agora não consegui tirar essa história dá cabeça, a vontade que estou é de matar esse sujeito, estou pensando em conversar com ela e convence-la a denunciar ele, porque esse filho da puta merece ser punido (desculpe o palavrão, mas eu tinha que escrever isso), e quero dar toda segurança e confiança para ela fazer isso (denunciar), então aí é que eu preciso de ajuda, como posso convencer ela a denunciar esse criminoso e joga-lo na cadeia ? Não quero obriga-la a nada, como eu disse quero que ela se sinta segura. Em fim, quero logo ver ele na cadeia, senão quem vai para lá sou eu (se é que me entende.) Abraços e aguardo uma resposta.

  61. Anônimo disse...
  62. Amigo gostaria que meu namorado tiversse a mesma compreençao que vc tem com sua namorada ao invés dele me da força ele joga na minha cara que o que aconteceu foi culpa minha porque eu bebi me sinto um lixo ele me coloca pra baixo sempre

  63. Anônimo disse...
  64. Você não tem que se sentir assim, porque não teve culpa de nada, nenhuma mulher pede para ser estuprada. Se ele não entende isso e não te ajuda a superar essa situação, acho que não tem porque continuar com uma pessoa que te coloca para baixo no momento em que você mais precisa de ajuda. Entenda que se ele não faz o papel de um homem no relacionamento, digo no sentido emocional em geral (não vou entrar muito em detalhes porque são muitos aspectos que fazem de um homem um HOMEM, e não um moleque), outros farão esse papel. Meu conselho seria que você colocasse um fim nesse relacionamento e seguisse em frente, repito: se ele não faz o papel de homem, outros farão. Não perca seu tempo. Mas claro, isso é apenas minha opinião, a vida é sua e você faz o que achar melhor.

  65. Anônimo disse...
  66. Veja a minha história para
    vc entender melhor ��estou passando por uma situaçao muito complicada e gostaria que me ajudassem a 1 ano e meio tentei tirar minha vida apos ter sofrido um abuso sentei na mesa com duas colegas pra tomar uma cerveja,como eu não tinha costumes de bb logo me embriaguei depois chegou um homem na mesa que era conhecido da jente entao eu sai para ir no banheiro totalmente embreagada e quando voltei elas tinham ido embora e so estava aquele homem na mesa logo ele disse que eu não se preocupasse que ele me levaria pra casa pois eu nao estava em condições de guiar a minha moto entao ele me deu uma dose de wiski e eu ja estava pra la de bebada nao sabia meus limites tomei esse maudito wiski e apaguei meu namorado que na epoca ja flertava comigo ajente ja tinha saido umas duas vezes mas nada serio e ele presenciou eu entrando no carro do dito cujo e ficou furioso mas não fez nada e eu não o vi eu injenoa. Confiel no maudito homem ele me levou para o carro ja inconsciente e me levou para um motel e la abusou de mim mesmo eu estando desacordada quando eu acordei depois de 4 horas sendo abusada eu entrei em desespero gritava chorava e ninguem me ouvia pois ele ligou o som do motel no volume maximo me batia e pedia pra calar a boca me ameassava e disse que so não me matava porque viram quando eu entrei no carro com ele depois ele me jogou no terreno baldio e peguei um moto taxi ate minha casa quando cheguei so queria morre e foi o que fiz tinha nojo de mim mesmo mas por sorte na hora que tentei me enforca meu filho me tirou da forca e foi aquele desespero total da familia e 1 mês depois o rapaz com quem eu flertava que presenciou tudo começou a se aproximar de mim e disse que estava gostando de mim e que o que aconteceu estragou aquele sentimento que ele tinha por mim chegou a se delarar disse que depois de 7 anos que tinha separado da sua mulher eu fui a primeira a mexer com os sentimentos dele ai continuamos a sai e firmamos o relacionamento so que ele nao consegue perdoa o que vio e diz que a culpa foi minha diz que me ama mas não consegue esquecer que eu ja tinha saido com ele dias anteriores e depois eu sai com um cara no carro eu sempre tento explicar e falo pra ele que não foi porque eu quis o tal homem me embreagou e se aproveitou de mim mas ajente sempre brigar pricipalmente quando ele ver o tal homem na rua diz que quando ver lembra do episodio e sente raiva è de mim o que eu faço pra ele acreditar em mim eu fiquei toda machucado nesse abuso tirei fotos das partes intima toda machucada olho rocho e tudo mais so que ele nao aceita e o tal i feliz eu não o denuciei por medo pois ele ameaçou de me matar e matar minha família se eu abrisse a boca o que eu faço se meu namorado diz que me ama mas não aceita que isso foi estupro amo ele mas de vez enquando brigamos sempre por esse motivo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...