“Tenho 21 anos e há oito meses sou casada com um rapaz de 20 anos. Achei que depois do casamento ele iria voltar a ser como sempre foi...”

Posted: | por Felipe Voigt | Marcadores:
Querido ogro,

Bem, me sinto estranha em desabafar em um site, mas não agüento mais essa situação, e tenho gostado muito dos seus conselhos, então vamos lá: tenho 21 anos e há oito meses sou casada com um rapaz de 20 anos.

Sempre me considerei uma mulher madura e independente, comecei a trabalhar cedo, pois não gostava de depender de ninguém, não gostava de pedir nada aos meus pais, tenho mais irmãs mais novas e me sentia quase mãe, meu pai é militar e sempre foi bastante rigoroso principalmente comigo... Sempre fui muito elogiada pela beleza física e acho que por isso ele pegava no meu pé, não me deixava sair, vivia me seguindo e morria de medo que eu arrumasse um namorado escondido e engravidasse. Erro da parte dele, porque eu também sempre tive um pensamento meio conservador e para mim homem não era sinônimo de felicidade, não ligava para a postura dele, embora fosse meio exagerada às vezes, mas sempre procurei entender.

Quando então conheci meu marido, no princípio eu não interessei por ele, nunca pensei que me casaria com ele (e com ninguém não fazia parte dos meus planos naquela época), sempre gostei de me sentir bonita e desejada, para elevar meu ego, mas nunca havia ficado com ninguém, ninguém me interessava a esse ponto, eu queria crescer profissionalmente, ser independente, e não achava que estando com alguém me sentiria mais feliz ou realizada, pois sempre achei que minha felicidade só dependia de mim das minhas escolhas.

Mas, com o tempo (foram 6 meses de investidas), eu acabei gostando dele, e me sentia muito satisfeita com o seu jeito carinhoso, paciente, amoroso, compreensivo, como eu nunca havia ficado com ninguém, eu hesitava, mas ele, desde o primeiro momento queria algo sério, dizia que me amava e que eu era a mulher de sua vida, e isso me encantou, ele foi na minha casa me pediu em namoro para meu pais (embora isso nos dias de hoje seja anormal, era o que queria) e só depois de estarmos namorando é que dei a ele o primeiro beijo.

Com o tempo fui gostando cada vez mais dele e depois de um tempo aprendi a dizer que também o amava e a sentir isso dentro de mim. Cada dia mais eu me sentia encantada com suas palavras com seu jeito, nunca havia conhecido alguém assim. Como você disse em um depoimento, “apaixonados ligam fora de hora, mandam recados excessivos, pesquisam TUDO sobre a vida da pessoa...”. Ele era assim, eu podia contar com ele a qualquer hora do dia, para qualquer coisa. Ele, apesar de ser novo, era responsável e trabalhador, e tinha muitos planos de crescer na vida.

Ele morava só com a mãe dele que é uma pessoa de que gosto muito e admiro. O pai dele esteve durante sete anos no exterior, mas depois que o pai dele voltou ele se tornou uma pessoa muito diferente, ignorante, estressado, ausente.

Isso aconteceu uns quatro meses antes de nos casarmos, achei que era por causa do casamento, e também ele estava abrindo um negócio próprio que exigia muito dele, tanto financeiramente, como de tempo, ele trabalhava até de madrugada todos os dias e eu achava louvável essa situação, afinal, ele estava dando tudo de si para que pudéssemos nos casar.

Achei que depois do casamento ele iria voltar a ser como sempre foi... mas não, a cada dia piora. Ele só tem tempo para o trabalho, inclusive finais de semana e feriados. Quando não está trabalhando, quer estar com a mãe, que é muito carente e nos chama para fazer tudo com ela. Nossos planos de enfim termos liberdades para viver a nossa vida, passearmos, curtir e tal, não acontece nada, eu não quero viver na barra da minha sogra, e quero que ele tenha mais tempo para mim, e falo com ele mas não adianta, não me sinto mais amada e protegida ao lado dele como me sentia, e isso acaba me fazendo reclamar.

Não sei se estou sendo egoísta, ele diz que está fazendo de tudo pra podermos ficar muito bem financeiramente no futuro, que vai me dar de tudo, mas eu não quero nada, não me casei por isso. O homem com quem me casei, carinhoso, paciente, amoroso, me ligava sempre, se tornou um homem estressado e ignorante 24 horas, ausente e diz que tenho que entendê-lo que ele está muito cansado que se está assim é por querer fazer as coisas para nós. Eu não sou santa, quero uma vida normal, quero ter tempo com meu marido, e quero que ele tenha tempo pra mim! Que droga!!!! Não sei o que fazer, me ajuda...
Minha cara esposa desesperada,

Está no final do seu primeiro ano de casada e esse é um dos piores anos num casamento. A lua-de-mel terminou no motel e foi chegar em casa que todo o castelo começou a ruir... pedra ante pedra diante dos seus olhos. Todo mundo acha que o primeiro ano são só amores e alegrias... mas que acha isso ainda não se casou pra saber como é. Não importa quanto tempo de namoro você tenha, só conhecerá, de fato, alguém após morar com ela. O ano 1 é foda, bicho...


Vejo muita incoerência no que você fala. Primeiro diz que é conservadora e, logo em seguida, diz que homem nenhum é sinônimo de felicidade. Mas esse pensamento é tipicamente liberal... Você é daquelas mulheres da velha guarda, sim, que foi educada sob tutela militar e aprendeu que homem deve ser o provedor da casa. Que é ele quem deve gerir o sustento da família e que deve ficar em casa cuidando da família. Seu pai foi assim. Tanto é que buscou um tão militar quanto ele. Convenhamos: pra ir pedir a mão ao pai e só depois dar o primeiro beijo é coisa de militarista clássico! E foram meses de secura, na insistência... Você encontrou alguém com a figura masculina idealizada através da figura que seu pai exerce sobre você.

Ao mesmo tempo, ter sido sempre elogiada pela sua beleza meio que te mimou de uma maneira egocêntrica demais. Acostumou-se a ser o centro das atenções e espera que isso perdure por todo sempre... E sente falta quando não é mimada, quando não é a razão do outro existir. Suas reclamações sobre seu marido indicam claramente isso. Ele deixou de te colocar em primeiro plano, priorizou o trabalho e você se ressente quanto a isso.

E, de certa forma, você se projeta na mãe dele... por isso a critica tanto. Diz que ela é carente, que ela requer atenção, quando na realidade você está fazendo o mesmo. Afinal, ela mesma tem um marido ausente, focado no trabalho. E quando ele voltou, o filho assumiu a mesma postura. E você se viu igual a mãe dele.

Só que você só tem 21 anos, porra! Ainda não tem toda a malícia necessária pra entrar nesse desgastante jogo. Ele também... Ambos nem começaram a se foder na vida! Por mais que seja uma opção mútua de se enlaçar tão cedo assim, precisa entender que estão acumulando responsabilidades demais. Daqui 10 anos você entenderá melhor o que está passando hoje.

Ele é seu primeiro homem em tudo e isso também vai pesar MUITO no futuro da sua relação. O que fazer? Duas coisas: assumir suas opções, arcando com suas conseqüências, e conversar com ele. Exponha seus medos, ouça os dele e lidem com a insegurança um do outro. E veja se isso tem embasamento suficiente pra agüentar todos os percalços que ainda nem chegaram.

Ele vai jogar muita coisa na sua cara... você também! Ele se interessará por alguém novo e diferente... você também. Ele esperará você ter coragem de agir quando a relação desgastar... e você também! E isso pode durar muitos anos. Longos anos. Intermináveis anos. E ficarão presos nisso por medo e vergonha de assumir a derrota do relacionamento.

Precisa identificar em quais patamares seu casamento está estabelecido. Convenções morais ditam as regras? O sexo segura e mantém longe o foco dos problemas?

E aí? Tem cu pra agüentar isso tudo?
É madura e independente o suficiente?

2 comentários:

  1. Sentilavras disse...
  2. Casamento é problema. Acho q nunca vou ter maturidade pra isso... Namorar é tão melhor.

  3. Anônimo disse...
  4. Nossa, isso me machucaria: "...Ele se interessará por alguém novo e diferente... você também. Ele esperará você ter coragem de agir quando a relação desgastar..."

    Por mais que seja realmente possivel, não necessáriamente deve acontecer né, talvez tenha sido muito negativa essa parte mas sua respota foi ótima!

    Obs: Sei que ninguem me perguntou porra nenhuma mas quis dar minha opnião... bjs ogrinho

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...